top of page
Buscar
  • Cris Campos

Como os relacionamentos afetivos prosperam?

Muitos acreditam que para um relacionamento afetivo dar certo basta que os dois sintam amor.

Eu posso te afirmar que só o amor não é suficiente para uma relação ser próspera e duradoura.

casal com amor e prosperidade
Relacionamentos Prósperos

Primeiramente eu queria que você refletisse sobre o seu relacionamento atual.

Como é a maior parte do tempo?

Há muitas brigas, ciúmes, desconfiança?

Depois que vieram os filhos o seu relacionamento esfriou?

Você sente desvalorizado?


Se você não está satisfeito com o seu relacionamento afetivo, este artigo é para você, pois poderá entender a razão disto ocorrer e perceber quais destes elementos não estão presentes ou precisam de ajustes na sua relação.



Neste artigo eu vou te mostrar 7 elementos que são essenciais para as relações prosperarem.



1 - Se relacione com a pessoa real


A maior parte das pessoas se relaciona com uma projeção e não com a pessoa real.

Isto porque ela não se sente completa e suficiente e acaba buscando no outro aquilo que falta nela ou faltou na relação com os seus pais.

Ela internaliza a sensação de abandono, de rejeição, de não se sentir vista ou amada e acaba levando estas sensações para o relacionamento afetivo, cobrando do parceiro aquilo que não recebeu dos pais, aquilo que faltou, ou buscando a validação que inconscientemente ainda espera destes.


Um exemplo é de uma criança que se sentia invisível, ou seja, de alguma forma não se sentiu vista e amada. Na vida adulta esta pessoa poderá se tornar uma pessoa boazinha, que sempre quer agradar o parceiro e se anula para não entrar em conflito.

De forma inconsciente há uma criança ferida dentro dela que a leva a continuar buscando a aprovação e ser vista pelos pais, mas agora ela projeta no companheiro(a).

A consequência é que a pessoa fica sobrecarregada, frustrada e infeliz por sentir que dá mais nesta relação e que o outro não valoriza.


2 - Equilibre a troca


Este elemento fala sobre o casal ter “tamanhos iguais” na relação, ou seja, ninguém é maior ou menor nesta relação, ninguém é mais ou menos importante.

Isto acontece quando a dinâmica do casal é uma dança: hora um dá um passo e outro acompanha e hora é o outro quem toma a iniciativa.

Isto faz com que se preserve o respeito e a vontade de estar juntos.

Um exemplo para ilustrar este desequilíbrio é uma mulher que assume a postura de fazer mais que o marido: ela assume as responsabilidades domésticas, os cuidados com os filhos e tem também um trabalho remunerado.

O que acontece na prática é um ambiente de muita cobrança dela para o parceiro e fica subentendido que ele não sabe, não é capaz, não é suficiente.

Perceba que neste exemplo, a mulher está maior do que o homem e a tendência é esta relação esfriar, pois a parte que se sente menor, se sente tolhida e paralisada.


3 - Priorize a relação do casal


Segundo a visão sistêmica das constelações familiares, quando a lei da ordem (hierarquia) é respeitada, há relações harmoniosas e prósperas.

Esta lei diz que os que chegaram antes devem ser respeitados.

Na ordem de um núcleo familiar primeiro vem o casal com a mesma importância entre si e depois vem os filhos, respeitando a ordem de nascimento dos mesmos.


É muito comum a relação do casal enfraquecer após a chegada dos filhos. Isso acontece quando o casal, de forma equivocada, coloca os filhos no centro em detrimento da relação do casal, priorizando os recursos tempo, energia e dinheiro para atender os filhos. Com o passar do tempo, o casal vai se afastando, visto que há um desequilíbrio de ordem e a relação enfraquece.


Quando comparamos os sistemas familiares entre eles, os novos têm prioridade perante os antigos.

Isto significa que o casal deve ter prioridade perante a família de origem e os relacionamentos anteriores (ex-maridos, ex-esposas).

Provavelmente se no seu relacionamento esta ordem está invertida, você muito provavelmente sente os conflitos e desarmonias na prática.

Uma ordem de prioridade invertida seria os pais deste casal permanecerem mais importantes que os parceiros e filhos ou as relações do primeiro casamento serem mais importantes que os novos.


4 - Entenda que o sistema familiar do parceiro vem junto na relação


Agora estamos falando de uma nova lei: pertencimento.

Esta lei diz que todos têm o direito pertencer e não podem haver excluídos, independentemente de quem é a pessoa e de suas atitudes.

Isto porque o sistema sempre buscará promover a inclusão daquele membro que foi excluído para que o equilíbrio seja restabelecido.

Trazendo este conceito para a prática, estamos falando que você deve incluir e dar a devida importância para os seus sogros e sogras, filhos do primeiro casamento, etc, independente das condições.

Muitas vezes pode ser uma tarefa desafiadora, porém determinante para a prosperidade do casal.


5 - Construa a própria história com liberdade


Aqui eu me refiro a cada um dos membros que compõem o casal terem feito as suas próprias curas para que se sintam liberados da necessidade de repetir padrões familiares. A repetição do padrão se dá por lealdade inconsciente e caso não seja trabalhada, pode levar a uma compulsão de repetir padrões como traição, relações tóxicas, dependência, etc.


Para pessoas que vieram de famílias com relacionamentos fracassados, pode ser muito desafiador construir uma relação próspera e feliz, visto que terá que sustentar a “má consciência”, ou seja, se diferenciar do resto do grupo.


É importante citar que estar livre para construir a história afetiva também leva em conta encerrar relacionamentos anteriores de uma forma saudável.

A melhor forma de fazer isto é deixar mágoas e ressentimentos de lado e levar dentro de si aquilo que foi bom.


6 - Tenha valores em comum


O casal que tem valores em comum se torna forte, pois os valores permeiam as decisões e escolhas e quando os dois tem valores em comum a tendência é que a relação seja mais fluida e satisfaça ambas as partes, pois quando vivenciamos os nossos valores, nos sentimos alinhados e em paz.


Alguns exemplos de valores de relacionamento afetivo são amor, prazer, crescimento, liberdade, cumplicidade, colaboração, paz, sinceridade, honestidade, comunicação.


7 - Tenha sonhos em comum


Quando o casal tem sonhos em comum eles olham para a mesma direção e se unem para alcançá-los. As decisões e interesses convergem e isso gera conexão e prosperidade.



Se você implementar estes elementos no seu relacionamento e cultivar o amor, certamente ele será próspero e duradouro.


Se você leu este artigo e sente que precisa de ajuda em algum destes pontos para ter um relacionamento mais próspero, entre em contato com a Cristina Campos e entenda como ela pode te ajudar.


Hipnoterapeuta Cristina Campos
Cristina Campos

Artigo escrito por Cristina Campos, hipnoterapeuta e terapeuta existencial.

Auxilia as pessoas nos processos de transformação e auto cura, para que lidem com seus medos e ansiedade, resgatem a autoconfiança e (re)criem uma vida com sentido, conectadas com sua essência.

Como posso te ajudar?

Entre em contato pelo (11) 99634-3977 para saber mais detalhes.

Siga a Cris Campos no Instagram: @criscampos.terapias

O tratamento pode ser presencial em SP (São Paulo e Vinhedo) e online.


17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


Ícone WhatsApp.png
bottom of page